Unisul adota aquecimento a gás para receber nadadores olímpicos e paralímpicos

Unisul adota aquecimento a gás para receber nadadores olímpicos e paralímpicos

351
COMPARTILHAR

O complexo aquático da Unisul na Cidade Sustentável Pedra Branca de Palhoça foi ligado à rede de gás natural para receber delegações de natação da Alemanha e de Israel.

A medida atende ao pedido das próprias delegações, que solicitaram um serviço de aquecimento que não tivesse oscilações de temperatura. Até o próximo dia cinco quinze atletas alemães treinam nas piscinas da universidade para os Jogos Olímpicos do Rio, e serão sucedidos por cinco competidores israelenses que disputam as Paraolimpíadas.

Construída em 2007, a estrutura conta com uma piscina olímpica, para competições de velocidade; outra destinada aos saltos ornamentais; e uma última utilizada para hidroterapia. As três piscinas são reguladas por 22 aquecedores de 24,6 Kw, o que deve consumir cerca de 32 mil m³ de gás natural por mês, com previsão de se aproximar de 48 mil m³ nos meses mais frios.

Diversas outras delegações estão se preparando para os jogos olímpicos 2016 em Santa Catarina. A sede da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Florianópolis recebe a equipe de atletismo da Estônia, enquanto as instalações da Federação Catarinense de Boxe da capital estão sendo usadas pelos boxeadores do Uzbequistão. Enquanto isso o Complexo Esportivo do SESI, em Blumenau, hospeda os competidores do atletismo de Botsuana e da ginástica artística da Armênia.

Fonte: SCGás