Evento em Florianópolis debate a possibilidade de SC receber GNL

Evento em Florianópolis debate a possibilidade de SC receber GNL

465
COMPARTILHAR

Santa Catarina tem as melhores condições técnicas para sediar um terminal de gás natural liquefeito (GNL) na região Sul e este ponto é em São Francisco do Sul. Esta foi uma informação de destaque divulgada ontem durante o congresso mundial do International Gas Union, que acontece até hoje, no Il Campanário, em Jurerê Internacional. O presidente da SCGás, distribuidora catarinense, Cósme Polêse (foto) disse que esta é uma das alternativas para suprir a demanda da região Sul. Há dois projetos para instalação de terminais de regaseificação em SC, um da Engie com a britânica Golar, e outro com a norueguesa Sobrax. O Rio Grande do Sul tem mais um e o Paraná, outro.

Com a Bolívia
Lideranças dos Estados de SC, RS, PR e Mato Grosso do Sul avançaram nas negociações para fechar um contrato de compra de gás natural com o governo boliviano. Seria a continuidade do fornecimento pelo Gasbol, cujo contrato com o Brasil se encerra em 2020. Como a Petrobras também será uma fornecedora e não vai renovar esse contrato com a Bolívia, os Estados do Sul farão essa renovação.

Novo gasoduto
Outro projeto importante o de um novo gasoduto a ser instalado no meio da Região Sul. Viria do Paraná, passaria em SC na altura de Caçador e iria até Santa Maria, no RS. Assim seria possível reforçar a economia no interior, diz Cósme Polêse. Atualmente, em SC, usam gás natural 230 indústrias, 300 empresas comerciais, 12 mil residências e 90 mil veículos. Por ser um energético pouco poluente, a projeção é de crescimento do consumo no mundo, informaram os especialistas no evento.

Melhorias na 101
Concessionária da BR-101 norte, a Arteris informou ontem, na Federação das Indústrias (Fiesc) que pode fazer mais investimentos na rodovia. Mas o presidente David Almazán defendeu parecer do TCU para obras não previstas no contrato. O primeiro vice-presidente da Fiesc e presidente da Câmara de Transporte e Logística da entidade, Mario Cezar Aguiar, alertou que a BR-101 Norte é um eixo estratégico para a economia de SC e tem trechos com elevado número de acidentes.

Turistas de fora
Uma reportagem da jornalista Sarah Dilorenzo, da Associated Press, questionando porque o Brasil só atraiu 6,6 milhões de turistas internacionais em 2016 foi estaque na mídia internacional. Entrevistado para a matéria, o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, informou que novas medidas que estão sendo implantadas, como a abertura do capital das companhias aéreas e o visto eletrônico nos EUA vão melhorar esse número.

Fonte: Diário Catarinense – coluna Estela Benetti