Petróleo registra leve queda mas segue em patamar recorde

Petróleo registra leve queda mas segue em patamar recorde

333
COMPARTILHAR

Os barris de petróleo negociados em Londres e Nova York registram leve recuo nesta sexta-feira (29), mas ainda permanecem em patamar recorde. O mercado segue otimista com um reequilíbrio do mercado, apesar dos dados mistos dos EUA divulgados nesta semana.

Às 11h07, o barril de Brent para dezembro negociado na ICE, em Londres, tinha queda de 0,12%, a US$ 57,09. Já o barril de WTI para entrega em novembro, negociado no Nymex, em Nova York, recuava 0,17%, a US$ 51,47.

O Departamento de Energia dos EUA divulgou no final da manhã de quarta-feira (27) que os estoques de petróleo bruto do país tiveram uma queda de 1,84 milhão de barris, enquanto a projeção era de alta de 3,42 milhões de barris. Por outro lado, os estoques de gasolina subiram 1,1 milhão de barris, na primeira alta em quatro semanas. A produção de crude também aumentou 0,4%, para 9,55 milhões, o maior nível desde julho de 2015.

A commodity conquistou nos últimos dias uma alta recorde em meses, motivada pela expectativa de um reequilíbrio do mercado. Na segunda-feira (25), Brent e WTI fecharam com mais de 3% de valorização. O avanço foi alimentado pela possibilidade de extensão do acordo de corte na produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), apesar da reunião da semana passada não ter gerado garantias, e também com a ameaça do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, de fechar o oleoduto que transporta 500 mil barris de petróleo por dia no Curdistão, após plebiscito sobre independência na região.

Em reunião da Opep na sexta-feira, produtores decidiram esperar um pouco mais para tomar qualquer ação relacionada ao pacto de corte na produção. Países da organização e de fora do grupo, como a Rússia, firmaram um acordo em novembro, iniciado em janeiro deste ano, para congelar cerca de 1,8 milhão de barris diários até junho. Em maio, o prazo foi ampliado em nove meses, até março de 2018.

A próxima reunião da Opep está marcada para o dia 29 de novembro, em Viena.

Fonte: Jornal do Brasil